http://www.youtube.com/watch?v=CY3UIfnFF9w

Loading...

26/08/2012

Atividade 4.2 - Navegando por vídeos e outras mídias

Aula 1- postada no portal do professor: "Horta lar Escola"


Essa aula tem por objetivo que  que o aluno amplie e transforme seus conhecimentos sobre a produção de alimentos em espaços urbanos improdutivos

Nessa aula é colocado um vídeo onde  mostra alunos, professores e voluntários de uma escola no estado do Paraná participando de uma aula prática para a inauguração de uma horta e seus resultados depois de alguns dias. Para quem estiver interessado em acessar o vídeo, basta clicar no link abaixo.

http://www.youtube.com/watch?v=TV6CYV-30xU
Para visualizar o recurso é necessário ter instalado um player de vídeo (Windows media player, real player etc)

Aula 2 - Postada no portal do professor: "Ação Ambientalista no Parque do Piqueri - Gabrielle Brandão"


Essa aula tem por objetivo possibilitar que o aluno adquira uma conscientização ambiental através da alfabetização ecológica. É colocado um vídeo onde  apresenta imagens das belezas naturais do Parque do Piqueri. Para quem estiver interessado em acessar o vídeo, basta clicar no link abaixo.

http://www.youtube.com/watch?v=IPu-9K5tAM8

Para visualizar o recurso é necessário ter instalado um player de vídeo (Windows media player, real player etc)
Autor: Brandão, Alessandra de Lima Muniz

16/08/2012

ATIVIDADE 3.5 – CURRICULO E TECNOLOGIA.

O currículo escolar é um conjunto de dados relativos à aprendizagem escolar, organizados para orientar as atividades educativas, as formas de executá-las e suas finalidades.

Com o projeto que venho desenvolvendo em sala de aula “Falando de diversidade”, e os estudos a cerca do currículo e da tecnologia, pude constatar que uso da tecnologia vem contribuir muito no trabalho escolar, mesmo que a questão determinante não seja a tecnologia em si.

A tecnologia traz contribuições significativas à aprendizagem quando vem integrada a um projeto curricular com clareza da intencionalidade pedagógica voltada ao desenvolvimento da capacidade de pensar. Assim, quando se tem claro o que se pretende desenvolver, a integração entre o currículo e tecnologias potencializa mudanças na aprendizagem, no ensino e na gestão da sala de aula.

Temos um desafio a percorrer, para integrar as tecnologias no currículos, e criar um desing educacional que seja flexível e aberto ao desenvolvimento de proposta curriculares e que leve em conta  as contribuições das tecnologias disponíveis.

Uma proposta de design emergente implica em assumir uma postura investigativa do contexto aliada a uma postura de ousadia e flexibilidade para criação de estratégias de aprendizagem que propiciem a construção de conhecimentos necessários para enfrentar uma situação desafiadora.

Dessa forma, adotar a concepção de design educacional como base da prática pedagógica com o uso de tecnologias proporciona a integração de diferentes mídias ao currículo com foco na aprendizagem do aluno, em sua realidade de vida, interesses e preferências de aprendizagem. Isso enriquece o planejamento, o ensino e a aprendizagem dos alunos, pois apresenta mais ferramentas para a interagir, visualizar, construir e dialogar.

20/07/2012

Atividade 3.2 - Contextualizando a mudança - da teoria à prática



Cursista: Juliana Carvalho Sanches

Tema da aula: O nome dos alunos no processo de alfabetização

                Nesse ano estou com uma turma de 1º ano, com 26 alunos. Entre esses alunos, no final do mês de junho, treze encontravam-se alfabéticos, quatro encontram-se silábicos alfabéticos, cinco encontravam-se silábico com valor, dois silábicos sem valor e dois pré-silábicos. Desde o inicio do ano venho trabalhando com crachá, atividades de escritas e leituras envolvendo os nomes dos alunos.
Para finalizar o semestre, procurei trabalhar o crachá de uma forma diferente, trazendo alguns recursos como o rádio, brincadeiras, o computador, e o data show.

O que o aluno aprende ao se trabalhar o nome próprio?
 › A reconhecer o próprio nome e o dos colegas;
 › A identificar a letra inicial de seu próprio nome, assim como a quantidade de letras que o primeiro nome possui: 

Quais conhecimentos prévios serão trabalhados pelo professor com o aluno?
Estar inserido no processo de alfabetização, em rodas de conversas abordando a apresentação de cada um, o conhecimento do alfabeto.


Qual é o tempo para se realizar essa atividade?

É uma atividade permanente, até que não se tenha mais alunos pré-silábicos;
Para se trabalhar o sobrenome, usei dois dias com atividades de 50 minutos para cada dia.

Estratégias e recursos da aula

1. Iniciar a aula apresentando a música:

Gente Tem Sobrenome
ToquinhoComposição: Toquinho / Elifas Andreato
Todas as coisas têm nome,
Casa, janela e jardim.
Coisas não têm sobrenome,
Mas a gente sim.
Todas as flores têm nome:
Rosa, camélia e jasmim.
Flores não têm sobrenome,
Mas a gente sim.
O Jô é Soares, Caetano é Veloso,
O Ary foi Barroso também.
Entre os que são Jorge
Tem um Jorge Amado
E um outro que é o Jorge Ben.
Quem tem apelido,
Dedé, Zacharias, Mussum e a Fafá de Belém.
Tem sempre um nome e depois do nome
Tem sobrenome também.
Todo brinquedo tem nome:
Bola, boneca e patins.
Brinquedos não têm sobrenome,
Mas a gente sim.
Coisas gostosas têm nome:
Bolo, mingau e pudim.
Doces não têm sobrenome,
Mas a gente sim.
Renato é Aragão, o que faz confusão,
Carlitos é o Charles Chaplin.
E tem o Vinícius, que era de Moraes,
E o Tom Brasileiro é Jobim.
Quem tem apelido, Zico, Maguila, Xuxa,
Pelé e He-man.
Tem sempre um nome e depois do nome
Tem sobrenome também.


Essa música faz parte do álbum Canção de Todas as Crianças, de Toquinho.

2. Após ouvir a música, perguntar  aos alunos sobre o tema presente na música.
Repetir a música para que os alunos possam aprendê-la.
Refletir sobre a diferença entre os nomes das pessoas e os nomes de outros seres e coisas.

3. Levar os alunos no laboratório de informática para confeccionar um novo crachá.
À medida que as crianças forem se apresentando, digitar o nome inteiro de cada um no computador e deixar que elas visualizem pelo data show esse trabalho, perguntando sobre a letra que iniciamos para escrever o nome, que letra mais precisa, qual a última letra.
Após escrever o nome de casa um, imprimir os crachás e pedir para que cada um identifique e pegue o seu.
Os alunos, então, poderão formar grupos de acordo com a letra inicial de seu nome. Pode-se, também, questionar acerca do número de letras que há no primeiro nome de cada um. Perguntar qual é o nome maior e qual é o nome menor.
Nos grupinhos, os alunos copiarão o seu nome com letra palito e poderão fazer o seu auto-retrato, que será posteriormente apresentado à turma.
Depois de terminada a apresentação dos trabalhos, os alunos deverão pendurar os seus trabalhos no varal, identificando o pregador no qual está escrito o seu próprio nome.
4. Num outro momento entregar um alfabeto móvel e pedir para montarem o seu nome. Quem tiver dificuldade poderá recorrer ao crachá. Após a montagem do nome, realizar um "bingo" com as letras do alfabeto, ou com os nomes dos alunos da turma.
Sugestão: O professor poderá distribuir fichinhas para as crianças irem marcando as letras.

O que avaliar?
Observar como será a participação dos alunos no decorrer do trabalho, assim como se os alunos são  capazes de colocar seus trabalhos no pregador com seu nome respectivo.
Observar se os alunos são capazes de identificar a letra inicial de seu nome, bem como a dos colegas que têm o nome iniciado com a mesma letra.
Verificar se os alunos fizeram a contagem correta das letras de seu nome.
Avaliar se foram capazes de reconhecer as letras de seu nome durante a realização do bingo.
Recursos utilizados:
Som com cd;
Computador e data show;
Impressora,
Alfabeto móvel;
Lapis de cor e papel;
Cartelas de bingo e tampinhas de garrafas.


14/06/2012

Wikipédia: A Enciclopédia Livre e Gratuita da Internet

A Wikipédia é uma enciclopédia livre que todos podem editar. Ela foi lançada em 15 de janeiro de 2001 por Jimmy Wales e Larry Sanger e tornou-se a maior e mais popular obra de referência geral na internet. O termo Wikipédia é uma combinação de  Wiki e enciclopédia.



Mas o que significa o termo Wiki?

O termo Wik e WikiWiki são utilizados para identificar um tipo específico de coleção de documentos em hipertextos ou o software colaborativo usado para criá-lo. Esse termo significa “extremamente rápido” no idioma havaiano.
Uma web Wiki permite que os documentos, sejam editados coletivamente com uma linguagem de marcação muito simples, através da utilização de um navegador web.
Uma das características do Wiki é a facilidade com que as páginas são criadas e alteradas.

Temos na Wikipédia uma grande ferramenta de pesquisa, mas como podemos perceber, nem tudo o que é colocado nessa "enciclopédia livre" é confiavel, uma vez que todos podem adicionar um significado para um verbete e editar os verbetes já definidos nesse ambiente.
Devido a isso a Wikipédia coloca um cadeado no canto direito. Esse cadeado é colocado para proteger a página com um mecanismo de restrições controlado pelos admistradores, que se refere a edição ou a movimentação da página. Essa proteção ocorre como uma medida extrema, nos casos em que as discussões não surte mais efeitos.

Para quem quiser saber mais a respeito da Wikipédia, acesse o link abaixo:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Wikip%C3%A9dia_em_portugu%C3%AAs

10/06/2012

PORTIFÓLIO NA EDUCAÇÃO


     O que é um portifólio?


     O portfólio é uma coleção de todo o trabalho em andamento, um instrumento que compreende a compilação de todos os trabalhos realizados, incluindo registros de visitas, resumos de textos, projetos e relatórios de pesquisa, anotações de experiências, fotos e ensaios auto - reflexivos.
         


Como montar um portifólio?




Portifólio na educação






Na educação o portfolio é uma técnica de avaliar o progresso das crianças através de um conjunto de procedimentos continuo. Essa técnica permite acompanhar todos os processos de aprendizagem.

Sua estrutura assume uma estratégia conjunta de reflexão, ação e avaliação, como:
1. Reflexão critica individualizada acerca do grau de participação nos projetos de ação – intervenção com objetivos previamente formulados.
2. Participação dos pais.
3. Reflexão crítica do processo de desenvolvimento do projeto e suas limitações.
4. Auto avaliação dos aprendizes. 


Podemos seguir os seguintes critérios na construção de um portifólio:

1 - Estabelecer uma política para o portfólio; 
2 - coletar amostras de trabalhos; 
3 - tirar fotografias; 
4 - conduzir consultas nos diários de aprendizagem; 
5 - conduzir entrevista; 
6 - realizar registros sistemáticos; 
7 - realizar registros de casos (ocorrências); 
8 - preparar relatórios narrativos; 
9 - conduzir reuniões de análises de portfólios em três vias; 
10 - usar portfólios em situações de transição.

O que se propõe com o portfólio é estabelecer um vínculo forte entre diagnóstico, processo e remedição, colocando a avaliação em todas as situações de interação professor aluno, permitindo que o aluno também regule seus processos de aprendizagem.

fontes:

31/05/2012